Live and dream
Viva intensamente...
Como se não houvesse amanhã
Já chorei ouvindo música e vendo fotos, já liguei só para escutar uma voz, me apaixonei por um sorriso, já pensei que fosse morrer de tanta saudade e tive medo de perder alguém especial. Mas vivi, e ainda vivo.
Charles Chaplin. (via abismogelado)
Posted 15 December 2012, 1 year ago | 125,202 notes | reblog this post
(originally auroriar / via desapegadona)
Posted 15 December 2012, 1 year ago | 15,811 notes | reblog this post
(originally antigo-brasileiro / via mycuteway)
Aí o telefone tocou. Deixei tocar. Nunca atendia ao telefone na parte da manhã. Tocou cinco vezes e parou. Eu estava sozinho comigo mesmo. E, por mais repugnante que fosse, era melhor que estar com alguém, qualquer um, todos lá fora fazendo seus pequenos truques e piruetas. Puxei as cobertas até o pescoço e esperei. Decidi ficar na cama até o meio-dia. Talvez então a metade do mundo estivesse morta e ele seria menos difícil de enfrentar.
Charles Bukowski.  (via bitchdisturbed)
Posted 15 December 2012, 1 year ago | 46,415 notes | reblog this post
(originally congestus-deactivated20121001 / via dyingbree-d)
Com toda certeza, sim, deve haver alguém no mundo que seja capaz de se apaixonar, não pelas coisas que você mostra, mas, por aquelas que você nem percebe que tem. Alguém vai se apaixonar pelos pedaços de quem você é. E quando esse dia chegar, ele vai pensar “Ela é tão linda dessa maneira, que nem ao menos deve notar, que todos estão reparando nela”.
Orquestrando (via idealizar)
Posted 15 December 2012, 1 year ago | 22,402 notes | reblog this post
(originally orquestrando / via idealizar)

cartasproluan:

E se as coisas não foram bem? E se nada der certo? E se os dias parecerem longos demais ao invés de me trazerem a certeza de um encontro entre nós dois? E se as tentativas fracassarem? E se a esperança morrer antes de mim? Parei de me fazer essas perguntas, porque hoje, tudo que mais importa é a tua felicidade e, para isso, eu correria qualquer risco. (cartasproluan).

Posted 15 December 2012, 1 year ago | 301 notes | reblog this post
(originally cartasproluan / via cartasproluan)
Como a gente muda, meu Deus. Como os sonhos mudam. Alguns foram embora, me deixaram. Outros cresceram juntinho comigo. Alguns sonhos, impacientes, fizeram as malas e se foram sem ao menos deixar uma foto como lembrança. E eu fico aqui, um pouco saudosa, tentando lembrar o que um dia eu quis.
Clarissa Corrêa (via entressonhar)

Eu escutando “Sogrão Caprichou” com minha mãe:

Com meu irmão: 

Com minha irmã: 

Com meus amigos:

Com meus professores:

Com um cachorro: 

Com as posers:

Com meus posters:

Com meu pai: 

Posted 27 November 2012, 1 year ago | 772 notes | reblog this post
(originally opssmisha / via fc-magiadoamor)
Posted 19 October 2012, 1 year ago | 43,986 notes | reblog this post
(originally be4utology / via caramichael)
Eu guardo pra mim mesma, porque no fundo é melhor. Uns vão escutar e não entender, outros vão ouvir e fingir que se importam quando no fundo não faz a menor diferença, e uns poucos e bons vão ficar mal por mim… Então deixa assim.
Vinícius Kretek, VK. (via idealizar)
Posted 19 October 2012, 1 year ago | 59,162 notes | reblog this post
(originally harrybreakslouis / via idealizar)
Posted 19 October 2012, 1 year ago | 807 notes | reblog this post
(originally love2sparkle / via feiosnamodaoficial)

mycuteway:

  1. Para fazer a prova, venha usando chinelos, um ropão de banho, uma toalha na sua cabeça e nada mais.
  2. Apareça com um caso horrível de Síndrome de Tourette. Seja o mais vulgar que conseguir. 
  3. Assim que receber sua prova, coma ela.
  4. Traga coisas aleatórias e jogue no seu professor quando ele não estiver olhando. Culpe a pessoa mais próxima de você.
  5. Fale o tempo inteiro durante a prova. Leia as questões em voz alta, debata suas respostas com você mesmo para que outras pessoas ouçam. Se alguém pedir para parar, diga: “Nossa, juro que pensei que você consegue ouvir meus pensamentos!”. Então comece a falar sobre como o professor é idiota.
  6. Traga um Game Boy. Jogue no volume máximo.
  7. Na hora de responder, encontre uma maneira interessante e nova para que não tenha de respondê-las. Por exemplo: “Eu me recuso a responder a esta questão, pois minhas crenças religiosas não permitem”. Seja criativo.
  8. Corra pela sala freneticamente. Vá para o professor e diga: “Eles me encontraram. Preciso deixar o país”. Então fuja.
  9. Já se passaram quinze minutos. Levante-se, corte a prova em vários pedaços bem pequenos, jogue para cima e grite “Feliz Natal!”. Se você quiser, peça outra cópia da prova. Diga que perdeu a primeira. Repita esse processo a cada 15 minutos.
  10. A cada 5 minutos, levante-se, guarde todas as suas coisas, escolha outra carteira e continue com a prova.
  11. Depois de 15 minutos, levante-se e diga bem alto: “Ok, vamos verificar nossas respostas! Número 1, letra A; Número 2, letra D; Número 3, letra E…”.
  12. Passaram-se 20 minutos. Pegue sua prova, jogue os papeis com violência no chão, e grite bem alto: QUE SE FODA ISSO! Saia andando triunfante. 
  13. Esteja completamente bêbado (completamente bêbado significa que, em algum momento, durante a prova, você começaria a chorar pela sua mamãe).
  14. Comente sobre como sexy o professor está naquele dia.
  15. Você também pode aparecer vestindo uma longa capa preta. Depois de meia hora, coloque uma máscara branca e comece a gritar: “EU ESTOU AQUI, O FANTASMA DA ÓPERA” até que te arrastem para fora da sala.
  16. Se a prova é de matemática, ciências ou os dois relacionados, faça a maior prova que conseguir imaginar. Ache “pis” e números imaginários na maioria das equações. Se for prova escrita, relacione todas as respostas com a sua própria vida.
  17. Tente fazer com que as pessoas na sala façam uma “onda” com as provas.
  18. Traga um santo estranho, feio e assustador. Coloque ele perto de você. Ore de vez enquanto para ele. Considere um pequeno sacrifício.
  19. Durante a prova, desmonte tudo que estiver ao redor de você. Carteiras, cadeiras, qualquer coisa que você consiga alcançar.
  20. Vomite na sua prova. Entregue-a. Saia da sala.
  21. Traga seis pacotes de bolinhos de arroz para a prova. Coloque pelo menos dois deles na sua boca de uma vez só. Mastigue-os e depois tussa. Repita o procedimento se for necessário.
  22. Cante.
  23. Faça a prova inteira em outra língua. Se você não sabe nenhuma, então invente-a.
  24. Traga um marca-texto preto. Depois de responder todas as perguntas, passe em todas as respostas.
  25. De vez em quando, bata duas palmas rapidamente. Se o professor perguntar por quê, diga em uma maneira bem irônica: “A lâmpada acima da minha cabeça acende quando eu tenho uma ideia só quando eu bato duas palmas, dãr!”
  26. Traga colas de outra matéria, diferente da que você está tendo prova (faça com que isso seja óbvio… por exemplo: colas de história para uma prova de matemática) e grampei-as na prova, com o comentário: “Por favor, use essas anotações como referências bibliográficas das respostas”.
  27. Comece a chorar. Quando parar, peça desculpas e explique que a questão que acabou de ler havia comovido você.
  28. Use uma camisa do super-homem em baixo de suas roupas. Depois de meia hora de prova, pule em cima da sua carteira, falando no celular e gritando: “O quê? Estou indo!”. Então rasgue sua camisa, ficando apenas com sua roupa de super-homem e saia correndo da sala. Não esqueça de uma pose de efeito antes de fazer isso.
  29. Traga uma barata gigante e jogue-a em na garota mais próxima de você.
  30. Responda a prova escrevendo tudo de trás para frente e num ângulo de 90 graus.
  31. Traga um lápis com uma ponta bem afiada. Quebre ela quando for escrever. Aponte o lápis. Repita o processo durante uma hora.
  32. Faça barulhos estranhos, principalmente gemidos. Quando as pessoas levantarem os olhos para ver quem estava fazendo isso, olhe para a pessoa do seu lado como se ela os tivesse feito.
  33. Venha vestido como seu professor.
  34. Use tinta invisível para responder a prova inteira.
  35. Contrate um restaurante para te servir durante a prova. Faça com que eles cheguem na metade da prova e garanta que haja pelo menos três garçons, oito carrinhos de comida e, é claro, candelabros.
Posted 19 October 2012, 1 year ago | 909 notes | reblog this post
(originally lembre-sedisso / via mycuteway)
Posted 18 October 2012, 1 year ago | 48,837 notes | reblog this post
(originally urania-reva / via thefunniestpost)
É impressionante como eu não gosto de ninguém, mas de vez em quando, escapa um momento, um gesto, uma pessoa perdida e linda e única. E eu fico nessa felicidade de ser uma pessoa boa e capaz dessas coisas boas.
Tati Bernardi. (via bipolarefeliz)
Posted 18 October 2012, 1 year ago | 1,640,344 notes | reblog this post
(originally 4gifs / via dyingbree-d)
.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 »